.

terça-feira, 23 de março de 2010

"Falta tanta coisa pra dizer que nunca consigo."


Estive pensando o quanto é ruim perder tempo sem usufruir de uma amizade, ainda que uma boa parte dela, por várias circunstâncias tenha que ser vitual.
Lembro da minha emoção ao ler um dos depoimentos que você me mandou logo quando se mudou, que você falou que eu era como uma irmã. Sinto falta da cumplicidade que havia entre nós duas, de todos os papos sem futuro que deixamos de ter até agora.
Inha, eu sei, a cada dia parece ser mais dificil clicar numa janelinha e botar tudo pra fora como a gente fazia antes, o pior, é saber que quanto mais dificil fica, mais a ditância aumenta, mais ruim é o fato de não ter você tão perto.

Imaginar que talvez quando você voltar aqui de novo, os dias vão ser tão mal aproveitados como foram na ultima primavera. Na próxima pimavera, eu quero ter nossa cumplicidade de volta, quero ter risadas incontroláveis e histórias pra contar aos netos. Quero passar uma tarde de outono cantando no parque das dunas e comendo miojo cru com jujuba. Quero ouvir seus segredos e contar os meus tendo a certeza mútua de que eles estão sendo bem guardados(coisa que eu sempre soube). Quero ver flores no campo, rios de sol, quero que passem essas nuvens negras, quero o reflexo do nosso sentimento verdadeiro, quero fotos loucase banhos de piscina. Aprender manias idiotas, e escorregar no shopping. Eu só quero minha irmã de volta.=T

Eu sei que isso é meio dramático, e você odeia drama, eu sei também que não é a primeira vez que eu escrevo coisas parecidas, aah eu escrevi uma especie de musica sem ritimo pra você sabia? tô tendo muitos momentos gays ultimamente. É que sei lá, eu tenho notado que a distancia tem feito diferença sim, que nossa amizade não é a mesma de antes. Eu fico pensando naquele dia que você tava aqui em casa e nós mal tinhamos o que conversar, e ao mesmo tempo lembro das tardes que eram insuficientes de tanta coisa que nós tinhamos pra contar uma para a outra. Alguns amigos meus estão se indo aos poucos, mas eu não quero que você se vá, não quero que a parte de você em mim desapareça, ou que a minah em você desapareça, não quero que você seja minha amiga distante, eu quero que você seja minha amiga presente, aquela lá de 2008/2009, e eu prometo que não só quando eu estiver expludindo eu vou clicar na janelinha e começar a falar um monte de abobrinhas, mas continuamente, vou parar de deixar nossa conversa não passar de um "oi, tudo bem?" e vou tentar ser melhor, era só isso, parei de chorar, e de drama, eu acho.
Poor: Anninha Beatriz :]

7 Comentários:

Anna Beatriz disse...

Nossa, como eu escrevo bem '-' kkk tô brincando, ficou a treva.
Eu te amo Inha :)
beijos

Ada Lílian disse...

Ficou lindo, Anninha escreve muito bem.
Parecia uma postagem mesmo :P
beeijos fofinha.

Candy Medina disse...

Awm, que lindo *-*

Mas é assim mesmo, a gente fica com medo de perder uma amizade tão importante, vê que as coisas não são mais como antes e não sabemos o que fazer...

beijão, God bless!

Bill Falcão disse...

Uma comovente reflexão sobre a amizade e o tempo que passa, Mayara, ou Inha! E você ainda é tão jovem! Vai ter muito tempo pra escrever sobre o tempo.
Bjooooo!!!

Vanessa disse...

Eu me identifiquei com seu post! É difícil ver uma amizade mudar. É difícil encarar aquele silêncio que substituiu as conversas e gargalhadas de outros tempos...

(www.caixinhadeopinioes.zip.net)

Maldito disse...

Deve ser ótimo ouvir algo assim de alguem!

Anna disse...

Linda essa amizade, que vocês duas agarrem-na com unhas e dentes e não deixam que ela se perca! Porque eu já perdi uma amiga desse jeito, éramos grudas, confidentes, conselheiras, companheiras, e nem foi uma cidade que nos afastou, foi uma mudança de escola. Um mês estudando em escolas diferentes, e parecia que não éramos mais a mesma coisa. Hoje nossa relação se limita a um sorrisinho distante, oi e tchau.
Não deixem que isso aconteça com a amizade de vocês, que é linda!
beijos

"Falta tanta coisa pra dizer que nunca consigo."

7 comentários

Estive pensando o quanto é ruim perder tempo sem usufruir de uma amizade, ainda que uma boa parte dela, por várias circunstâncias tenha que ser vitual.
Lembro da minha emoção ao ler um dos depoimentos que você me mandou logo quando se mudou, que você falou que eu era como uma irmã. Sinto falta da cumplicidade que havia entre nós duas, de todos os papos sem futuro que deixamos de ter até agora.
Inha, eu sei, a cada dia parece ser mais dificil clicar numa janelinha e botar tudo pra fora como a gente fazia antes, o pior, é saber que quanto mais dificil fica, mais a ditância aumenta, mais ruim é o fato de não ter você tão perto.

Imaginar que talvez quando você voltar aqui de novo, os dias vão ser tão mal aproveitados como foram na ultima primavera. Na próxima pimavera, eu quero ter nossa cumplicidade de volta, quero ter risadas incontroláveis e histórias pra contar aos netos. Quero passar uma tarde de outono cantando no parque das dunas e comendo miojo cru com jujuba. Quero ouvir seus segredos e contar os meus tendo a certeza mútua de que eles estão sendo bem guardados(coisa que eu sempre soube). Quero ver flores no campo, rios de sol, quero que passem essas nuvens negras, quero o reflexo do nosso sentimento verdadeiro, quero fotos loucase banhos de piscina. Aprender manias idiotas, e escorregar no shopping. Eu só quero minha irmã de volta.=T

Eu sei que isso é meio dramático, e você odeia drama, eu sei também que não é a primeira vez que eu escrevo coisas parecidas, aah eu escrevi uma especie de musica sem ritimo pra você sabia? tô tendo muitos momentos gays ultimamente. É que sei lá, eu tenho notado que a distancia tem feito diferença sim, que nossa amizade não é a mesma de antes. Eu fico pensando naquele dia que você tava aqui em casa e nós mal tinhamos o que conversar, e ao mesmo tempo lembro das tardes que eram insuficientes de tanta coisa que nós tinhamos pra contar uma para a outra. Alguns amigos meus estão se indo aos poucos, mas eu não quero que você se vá, não quero que a parte de você em mim desapareça, ou que a minah em você desapareça, não quero que você seja minha amiga distante, eu quero que você seja minha amiga presente, aquela lá de 2008/2009, e eu prometo que não só quando eu estiver expludindo eu vou clicar na janelinha e começar a falar um monte de abobrinhas, mas continuamente, vou parar de deixar nossa conversa não passar de um "oi, tudo bem?" e vou tentar ser melhor, era só isso, parei de chorar, e de drama, eu acho.
Poor: Anninha Beatriz :]

7 comentários:

Anna Beatriz disse...

Nossa, como eu escrevo bem '-' kkk tô brincando, ficou a treva.
Eu te amo Inha :)
beijos

Ada Lílian disse...

Ficou lindo, Anninha escreve muito bem.
Parecia uma postagem mesmo :P
beeijos fofinha.

Candy Medina disse...

Awm, que lindo *-*

Mas é assim mesmo, a gente fica com medo de perder uma amizade tão importante, vê que as coisas não são mais como antes e não sabemos o que fazer...

beijão, God bless!

Bill Falcão disse...

Uma comovente reflexão sobre a amizade e o tempo que passa, Mayara, ou Inha! E você ainda é tão jovem! Vai ter muito tempo pra escrever sobre o tempo.
Bjooooo!!!

Vanessa disse...

Eu me identifiquei com seu post! É difícil ver uma amizade mudar. É difícil encarar aquele silêncio que substituiu as conversas e gargalhadas de outros tempos...

(www.caixinhadeopinioes.zip.net)

Maldito disse...

Deve ser ótimo ouvir algo assim de alguem!

Anna disse...

Linda essa amizade, que vocês duas agarrem-na com unhas e dentes e não deixam que ela se perca! Porque eu já perdi uma amiga desse jeito, éramos grudas, confidentes, conselheiras, companheiras, e nem foi uma cidade que nos afastou, foi uma mudança de escola. Um mês estudando em escolas diferentes, e parecia que não éramos mais a mesma coisa. Hoje nossa relação se limita a um sorrisinho distante, oi e tchau.
Não deixem que isso aconteça com a amizade de vocês, que é linda!
beijos

  ©A guardiã de memórias - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo